01 abril 2012

MAMOPLASTIA REDUTORA! Auxilia na saúde física e mental da mulher

Quando é necessário reduzir as mamas?

A mamoplastia redutora é uma gratificante cirurgia plástica que reduz os seios e melhora o equilíbrio estético do corpo também promove um significante alívio físico e psicológico. 



A cirurgia de redução da mama é recomendada em caso de: mamas aumentadas e flácidas (ou seja normalmente caída e desproporcionalmente grande), infecção cística das mamas; dor nas costas, cabeça, ombros, pescoço provocada pelo peso das mamas enormes; perda da sensação nas mamas; problemas para dormir relacionados a mamas grandes; estrias; dentre outras razões.

As brasileiras se renderam à moda dos seios fartos e as próteses de silicone já entraram para a lista de objetos de desejo de muitas. Algumas mulheres, porém, têm de seguir o caminho inverso para se sentirem felizes com o próprio corpo e, em vez de aumentarem os seios, precisam diminuir o seu volume. A cirurgia plástica de redução ou mamoplastia redutora é indicada não só para quem deseja diminuir o tamanho do seio, mas também para quem está descontente com a forma da mama. Muito além de ser apenas uma preocupação estética, muitas mulheres procuram a cirurgia por uma questão de saúde. O excesso de peso das mamas pode causar dores nas costas e até mesmo problemas de coluna. Há ainda aquelas que sofrem com assaduras na parte inferior do seio e com dores e machucados constantes nos ombros por causa da alça reforçada do sutiã.

Mas, como definir se a mama realmente é grande demais e a cirurgia se faz necessária? Segundo Ruben Penteado, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, não há como fazer este cálculo matematicamente e a decisão final é mesmo da mulher. "A paciente deve informar ao médico se a mama é motivo de desconforto. A queixa pode ser baseada em uma questão puramente estética ou em incomodos físicos. Por exemplo, ela pode perceber que está ficando corcunda, pode apresentar dores freqüentes nos ombros, ou, ainda querer que o seio fosse menos flácido. Todas as informações são avaliadas pelo cirurgião", diz o médico.

Qual o momento apropriado para operar?

Para muitas mulheres, o incomodo surge desde cedo. No entanto, as adolescentes precisam ter calma antes de buscar a solução na mesa de cirurgia. “Isso porque, na adolescência, a mama ainda está em desenvolvimento. Os especialistas dizem que, em geral, essa etapa fisiológica vai até os 16 anos, mas, em algumas mulheres, a mama pode crescer até os 20 anos. O ideal é que se observe se a mama já alcançou seu tamanho definitivo, para então avaliar a necessidade de cirurgia", defende Ruben Penteado.

Aos 16 anos, por exemplo, muitas garotas ainda estão em fase de desenvolvimento físico, e as formas e os tamanhos de partes de seu corpo podem mudar, como no caso das mamas. “Quanto mais tarde a menina entra na puberdade, mais tempo demora para finalizar as mudanças em seu corpo e para alcançar o tamanho final das mamas. Durante a adolescência pode acontecer também um crescimento desigual dos seios. Em geral, até o final da puberdade, essa diferença se equilibra e os seios tendem a ficar semelhantes. Tudo isto precisa ser dito à adolescente para aplacar a sua ansiedade”, explica Ruben Penteado.


No entanto, no caso das mamas muito grandes, chamadas de gigantomastias, a cirurgia pode ser feita mesmo precocemente, aos 15-16 anos, ou até antes, quando constatado que o grande tamanho dificulta o desenvolvimento adequado do restante do corpo.
 
Enfim: o que a mamoplastia redutora pode fazer por você, mulher que sofre com este tipo de problema? A mamoplastia redutora proporciona seios menores, mais simétricos e pode também diminuir a largura das aréolas. Além disso, a dor nas costas e no pescoço associada ao tamanho dos seios frequentemente desaparece, bem como a irritação de pele nos seios.

fotos mostrando o resultado antes e depois de três casos de mamoplastia redutora
A mamoplastia permite sentir prazer em ir à praia ou à piscina pela primeira vez após anos, praticar esportes sem desconforto físico e finalmente vestir roupas menores e mais bonitas, é um dos poucos procedimentos em cirurgia plástica que pode ser totalmente ou parcialmente coberto pelo seguro ou plano de saúde.

Fontes:http://www.bellle.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e volte sempre!

Informativo KMM

COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

BLOG: Informativo KMM

Minha foto

Com bela fotografia e conteúdos ecléticos, o BLOG Informativo KMM tornou-se um guia indispensável para o encontro dos profissionais e empresas do setor. Acompanhe e VISITE O BLOG! http://informativokmm.blogspot.com.br