29 agosto 2012

EDUCAÇÃO. As 3 coisas mais importantes que universidades não ensinam



Para alguns é obrigação, para outros sonho ou necessidade.  Os anos seguintes à formatura da escola é crucial para o futuro da maioria das pessoas no mundo todo, essa época tende a servir de base para toda a carreira profissional,  se conhece grandes amigos, aprende-se muitas coisas, desenvolve-se novas habilidades, aprimora outras e, o mais importante de tudo, é capaz de abrir novas portas que não poderiam ser abertas de outra forma.

As maiores recompensas da graduação não são o diploma, o alívio,  tampouco a garantia financeira que há muito tempo virou conto de fadas. O que você vai levar da faculdade para sua vida toda não é o que lhe disseram que era, é o que não lhe disseram. Grave isso.


Hoje eu li uma frase do filósofo Péricles que dizia que “o tempo é o melhor conselheiro de todos”; conforme você vai ficando velho (ou maduro, sendo otimista), você percebe o quanto isso é verdade. Coisas que você não acreditava aos poucos começam a fazer sentido, ou quando percebe que algo que você não dava tanto valor é realmente importante. Refletindo sobre isso, eu me dei conta que existem 3 coisas que as universidades por onde passei nunca me ensinaram e que são fundamentais para o sucesso em qualquer carreira profissional, especialmente nas mais concorridas.

#1 Ser gentil
Essa é a mais fácil, simples e poderosa arma da sua carreira. Talvez por ser tão óbvia, não lembro de ter visto algum especialista em carreira (talvez o Max Gehringer) falando de como a gentileza e a simpatia podem lhe render boas oportunidades. Eu fico impressionado com o número de pessoas que não fazem questão de serem simpáticas. Com certeza, pessoas assim terão grandes dificuldades em subir na carreira, por melhores que sejam.
Nas palavras de Mark Twain, gentileza é uma língua que os surdos podem ouvir e cegos podem ver. Não é uma palavra, é um gesto, uma atitude; que deve ser constante e verdadeira.
A gentileza é o antídoto do mundo. Consumidores estão cansados de serem mal atendidos, funcionários estressam seus chefes e chefes estressam seus funcionários. Um gesto gentil não vai resolver os problemas, mas provavelmente dará uma corzinha a um dia preto e branco. As pessoas jamais esquecem gentilezas, mas elas fazem questão de apagar situações grosseiras com ferro quente.

#2 Você nunca sabe o bastante
Para as próprias universidades, a educação é um caminho linear: pré-escola, ensino fundamental, ensino médio, ensino superior e pós-graduação. Para alguns, mestrado e doutorado. Mas fato é que não importa quantos cursos você faça, nunca saberá o bastante; e o pior, de forma isolada talvez isso pouco lhe ajude a conseguir um emprego melhor, uma promoção ou saúde financeira.
Saber não é a mesma coisa que estudar, assim como sabedoria não é a mesma coisa que conhecimento. Aceitar que você nunca saberá o bastante é fundamental para lhe manter sempre atualizado. Se você estuda demais para um concurso público, estará por fora das mudanças no mercado de trabalho. Se você está fazendo um mestrado em marketing, deve estar carente de informações sobre economia ou práticas de gestão.
Ler, ver e ouvir muito sobre assuntos relacionados à sua área é tão ou mais importante do que estudar. Porque quando o curso acaba, você pára. Mas se tiver feito disso um hábito, jamais ficará desatualizado.

#3 Vencer
A mais importante coisa que a universidade não lhe ensina é vencer, principalmente no Brasil, onde não se costuma ter mentores. Preparar-se para vencer é pensar no que se irá fazer e como irá fazer quando estiver com o diploma na mão — um momento delicado para muitos recém formados.
Vencer consiste em algumas capacidades como planejamento, auto-motivação, inteligência emocional, determinação, insistência, resiliência e outras. É importante que jovens alunos tenham alguém para lhe orientar ou inspirar durante seus anos de faculdade; alguns encontram isso em seus próprios pais, outros têm a sorte de construir uma amizade com sábios professores, enquanto a maioria vaga pelos 4-6 anos da faculdade sem saber se estão no caminho certo ou para onde ir em seguida.
Vencer depende mais do que você faz e menos do que você sabe. Eu li em algum livro que pessoas perseverantes costumam ser mais bem-sucedidas do que as inteligentes. Perseverança é um dos ingredientes do sucesso, inteligência nunca esteve entre os principais. Tudo que você precisa é ser dedicado e estar disposto a aprender. Vencer significa ter planos, e ter que ajustá-los de tempos em tempos. Significa estar preparado para errar, e se levantar em seguida. Significa aprender a descartar tudo que não lhe acrescenta. Para vencer, é preciso conhecer pessoas de diversas áreas e cultivar um bom relacionamento ao longo do caminho. Honestamente, vencer na vida depende de muitas coisas, mas muitas dessas coisas não costumam ser ensinadas na faculdade.




Esteja de mente aberta a essas 3 coisinhas, foi o que eu aprendi nos últimos 5 anos desde que me formei. Arrogância, comodismo e prepotência são características de uma época onde apenas os mais fortes sobreviviam. Hoje vivemos a época dos mais inteligentes.

 

Fonte http://www.pequenoguru.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e volte sempre!

Informativo KMM

COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

BLOG: Informativo KMM

Minha foto

Com bela fotografia e conteúdos ecléticos, o BLOG Informativo KMM tornou-se um guia indispensável para o encontro dos profissionais e empresas do setor. Acompanhe e VISITE O BLOG! http://informativokmm.blogspot.com.br