20 dezembro 2013

Cresce número de casamentos, mas uniões duram menos, aponta IBGE... Ainda que estável em relação a 2011, a taxa de nupcialidade legal cresceu na última década, passando de 5,6 por mil, em 2002, para 6,9 por mil, em 2012

 

Os brasileiros estão se casando mais, mas os relacionamentos são mais curtos e aumentaram os divórcios. Tal retrato surge dos dados estatísticas do Registro Civil 2012, pesquisa divulgada nesta sexta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Ainda que estável em relação a 2011, a taxa de nupcialidade legal - número de casamentos para cada mil pessoas de 15 anos ou mais de idade - cresceu na última década, passando de 5,6 por mil, em 2002, para 6,9 por mil, em 2012.

O grupo de mulheres com 20 a 24 anos segue com a maior participação - de 30 por mil - no total de casamentos, mas o maior aumento ocorreu entre aquelas com 30 e 34 anos -cuja taxa por mil aumentou de 11,5 em 2002 para 20,2 em 2012.
Em um a cada quatro casamentos a mulher é mais velha que o homem e essa proporção vem crescendo. O percentual subiu de 20,7% em 2002 para 24,0% em 2012. Tal fenômeno, diz o IBGE, ocorreu em todas as grandes regiões do país.
Divórcios
Se os brasileiros estão se casando mais, eles estão também desmanchando mais facilmente as uniões. A taxa de divórcios de 2012 - de 2,5 a cada mil - é a segunda maior desde 2002, quando era de 1,2 por mil.
Em 2012, foram registrados 341,6 mil divórcios concedidos em 1ª instância e sem recursos ou por escrituras extrajudiciais. Trata-se de uma redução de 1,4% em relação a 2011, a maior da série.
Com isso, a taxa geral de divórcios (o número de divórcios para cada mil pessoas com 20 anos ou mais de idade) em 2012 foi de 2,5 por mil, inferior apenas à de 2011 (2,6 a cada mil).
Pelos dados do IBGE, caiu o tempo médio de duração dos casamentos, que era de 17 anos em 2007 e passou para 15 anos em 2012.
A redução ocorreu em todas as unidades da federação em relação a 2007. "As novas possibilidades legais para o divórcio podem ter ajudado a formalizar situações em que já havia dissoluções [separações] informais", diz o IBGE.
Brasileiros também estão casando mais tarde
Outra conclusão da pesquisa é que os brasileiros estão indo cada vez mais tarde para o altar. A idade média dos solteiros na data do casamento, que era 26 anos para os homens, em 2002, subiu para 28 anos, em 2012. Entre as mulheres, no mesmo período, a idade média no dia de núpcias subiu de 23 para 25 anos.
Atualmente, 29% das mulheres estão dizendo “sim” entre 25 e 29 anos de idade. Outros 20% das noivas têm de 30 a 34 anos. Mesmo para aquelas mais maduras, entre 35 e 39 anos, o matrimônio continua uma realidade concreta, representando 12,2% do total.
Se para elas a subida ao altar vai se tornando uma experiência cada vez mais tardia, para eles a idade aumenta ainda mais. Segundo o IBGE, 31,3% dos noivos têm entre 25 e 29 anos de idade e 24,6% trocam alianças entre 30 e 34 anos. Já os quarentões (de 40 a 49 anos) correspondem a 18,2% dos casados. Os números são referentes ao ano de 2012 e mostram forte tendência ao casamento tardio. Na faixa dos quarenta, em 2002, o número de casamentos era de 9,1%.
Outra informação apontada no levantamento mostra que é crescente em todas as regiões do país a proporção de casamentos em que as mulheres são mais velhas. Em 2002, esses casos eram 20,7% do total e passaram para 24% em 2012. Ou seja, em quase um quarto dos casamentos, as mulheres são mais velhas que os homens.

 http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1434776&tit=Cresce-numero-de-casamentos-mas-unioes-duram-menos-aponta-IBGE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e volte sempre!

Informativo KMM

COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

BLOG: Informativo KMM

Minha foto

Com bela fotografia e conteúdos ecléticos, o BLOG Informativo KMM tornou-se um guia indispensável para o encontro dos profissionais e empresas do setor. Acompanhe e VISITE O BLOG! http://informativokmm.blogspot.com.br