05 setembro 2014

O consumo da moda na cibercultura






Conformação de um problema de pesquisa baseado num artigo de Aletéia Ferreira Vasconcellos




RESUMO
O presente artigo tem  a finalidade de apresentar e discutir estratégias de comunicação e marketing da moda utilizadas na cibercultura e seus fenômenos midiáticos. Selecionamos algumas características do sistema de moda como efemeridade, individualismo e multiplicidade e suas influências no consumo do seu público alvo, nos meios de comunicação tradicionais e como foco principal na internet que conquista novos consumidores diariamente e possibilita novas estratégias de comunicação e de relacionamento com o consumidor final da moda na cibercultura. O mercado da moda trabalha com estratégias de comunicação e marketing, destacando-se a publicidade como a principal ferramenta de estimulação do consumidor que é seduzido ou não, no palco real ou virtual do sistema da moda. Faz parte do referencial teórico autores como Lipovetsky (1989), Maffesoli (2005), Baudrillard (1995), Lemos (2004), entre outros.  (Resumo de Aletéia Ferreira Vasconcellos de seu próprio artigo.



PERGUNTAS
1) O que é moda?

A moda é um fenômeno sociocultural, com um ciclo de duração transitória, que tem por objetivo a expansão e massificação de certos padrões e estilos, inicialmente pensados para uma elite de alto poder aquisitivo e que depois que chegam até os outros estratos sociais, termina seu tempo de vida útil e é substituída por um novo estilo ou tendência para explorar a necessidade de consumo do novo, do fresco, do renovado aos efeitos de obter lucros relevantes na indústria da vestimenta.

2) Qual é a relação entre a moda e a cibercultura?

O  elo entre a moda e a cibercultura é a comunicação.  A moda acha no ciberespaço um meio poderoso de divulgação de suas tendências,  usando muitos elementos multimídia que espalham com grande velocidade  os últimos lançamentos, indo de uma elite consumidora de grandes marcas  até as lojas de varejo onde são reproduzidas as grandes tendências até cair na obsolescência e começar um novo ciclo. 

3) O que são a efemeridade e a multiplicidade no mundo da moda na cibercultura?

O ciclo de vida da moda começa com o lançamento, consenso, consumo, massificação e termina com o desgaste.  Segundo, Carli é um círculo de novidade/efemeridade,  proporciona uma sensação de suspensão do tempo e vivência  de uma sucessão de presentes, já que a moda engaja-se na "loucura do uso" que, além de sensacional, abre as portas para a realização fugaz do imaginário. (2002, p.121).

4) Como se vinculam o desfile, a publicidade e o cibermarketing?

As  salas de desfiles não estão mais restritas a um grupo seleto de privilegiados e é possível ver o que acontece nas passarelas em tempo real pela internet. E os últimos desfiles da São Paulo Fashion Week foram transmitidos ao vivo pelo canal GNT da TV paga. Este fato faz com que a informação de moda não seja mais gerada de maneira unilateral. Ela está em todos os lugares e, portanto, ao alcance de quem quiser se apropriar dela. As informações se espalham no ciberespaço vigorizando as tendências e movimentos da moda, incorporando as ferramentas da internet nos processos de divulgação, comercialização e vendas dos produtos da indústria da vestimenta.

5) O indivíduo possui liberdade na moda, na cibercultura e no consumo?

“O consumo revela-se, pois, como poderoso elemento de dominação social  (através da atomização dos indivíduos consumidores), mas traz consigo a necessidade de coação burocrática cada vez mais forte sobre os processos de consumo, que forçosamente se verá exaltada com crescente energia como o reino da liberdade. Não há saída.” (BAUDRILLARD, Ib., p. 84).
 
 "O Consumidor possui liberdade de escolha. Portanto, uma das primeiras características do marketing é a observação minuciosa do comportamento do consumidor. É a visão que o consumidor possui do mundo que definirá seus hábitos e decisões de compra". (TREPTOW Ib p.54).
 
“A publicidade se exerce sobre a massa, não sobre o indivíduo; [...] Exercem-se sobre o indivíduo, certamente, múltiplas pressões, mas sempre no quadro de uma autonomia de escolha, de recusa, de indiferença, sempre no quadro de uma permanência das aspirações humanas e dos modos de vida".  (LIPOVETSKY, Ib., p. 193-194).


Bibliografia
BAUDRILLARD, Jean,” A sociedade de consumo”. Lisboa: Edições 70, 1995.

CARLI, Ana Mery Sehbe,” O Sensacional da moda. “Porto Alegre: Educs, 2002.

FERREIRA VASCONCELLOS, Aletéia, “O consumo da moda na cibercultura”

Disponível em http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sul2007/resumos/R0112-2.pdf

LIPOVETSKY, Gilles, “O imperio do efimero”. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

TREPTOW, Doris, “Inventando moda”. Quarta ed. Ed. Brusque, 2007. 




Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Curso de Bacharelado em Comunicação Organizacional
Pré Projeto Para Pesquisa 
Realizado por:
  Kelly Cristiane dos Santos – 1º semestre
Disciplina: Metodologia & Pesquisa
Prof.  Marcelo Stein




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e volte sempre!

<