08 setembro 2015

As 9 puxadas de tapete mais comuns no mundo do trabalho


Olhe para cima (e, não, para baixo) para diminuir o risco ser a próxima vítima de uma puxada de tapete no ambiente de trabalho. Pesquisa realizada pela Vagas.com com mais 3,8 mil profissionais mostra que o perigo mora um degrau acima na hierarquia corporativa: mais da metade das sabotagens (54%) tem chefes diretos ou superiores como protagonistas.

“É surpreendente. Esperávamos que viessem menções em relação a chefes e superiores, mas não tanto”, diz Rafael Urbano, especialista em inteligência de negócios na Vagas.com.
Usadas como metáfora para ações com o intuito deliberado de prejudicar alguém, as puxadas de tapete são frequentes. O levantamento mostra que 62% dos participantes já foram prejudicados por alguém da empresa, entre subordinado, par ou superior (direto ou não).

Impunidade

E depois da queda, as vítimas ficam com a sensação de impunidade para o sabotador. Entre os participantes da pesquisa, 26% disseram que nada mudou, 26% afirmaram que perderam uma promoção ou reconhecimento que mereciam e 19% acabaram sendo demitidos.
Para 14%, a puxada de tapete chamou atenção de outras pessoas na empresa e 6% disseram ter acionado canal institucional da empresa para reclamar e não obtiveram resposta. Apenas 3% procuraram usaram este tipo de recurso e conseguiram um posicionamento da empresa.
“A questão fica reclusa. Podemos entender que poucas pessoas acionam canais de comunicação das empresas porque não querem se expor”, diz Urbano. De acordo com ele, fica no ar a pergunta: as empresas estão preparadas para receber este tipo de queixa dos seus funcionários?  Parece que não. Muitas empresas, diz ele, sequer oferecem este tipo de recurso aos seus profissionais.
Confira quais as puxadas de tapete mais comuns e prepare-se, pois elas chegam quando e de quem menos se espera.

1º quebra de confiança

Ter confiado muito em uma pessoa que depois viria a prejudicar sua imagem foi a puxada de tapete mais citada na pesquisa, com 32% das respostas. “A relação de confiança está mais tênue e isso serve de alerta para os profissionais”, diz Rafael Urbano, especialista em inteligência de negócios na Vagas.com.

2º roubar créditos de ideia ou iniciativa

Ficar com “os louros” de uma boa ideia ou iniciativa é outra ação de que 23% se disseram vítima no ambiente de trabalho. “É algo que acontece em vários níveis hierárquicos, não só no nível operacional, mas também há muitos casos de diretores que roubam ideia de gerentes”, diz Urbano.

3º Exclusão

A terceira puxada de tapete mais citada foi a exclusão de projetos com o objetivo de prejudicar a visibilidade profissional, com 17% das respostas. Em empresas com modelo de gestão horizontal – ou seja, sem hierarquia como é o caso da Vagas.com – este tipo de problema é pouco comum, segundo Urbano. “Nós trabalhamos em rede, em conjunto, é muito difícil alguém ficar excluído dentro de uma estrutura horizontal”, diz.

4º Falsas acusações

Ter sido acusado injustamente também aparece como uma puxada de tapete que já teve 13% dos participantes da pesquisa da Vagas.com como vítimas.

5º Favorecimento indevido

Assistir ao favorecimento de um colega sem mérito pela capacidade profissional também foi uma das puxadas de tapete consideradas na pesquisa. Entre os participantes, 13% já foram preteridos injustamente.

6º Autoridade atropelada

A autoridade posta em cheque também apareceu na pesquisa da Vagas.com. Entre os profissionais, 12% revelaram que pessoas da empresa já passaram por cima de sua autoridade e tomaram decisões que não lhes cabiam.

7º Indução ao erro

A pesquisa mostra que 11% dos profissionais já foram induzidos propositalmente a erro por pessoas que tinham como objetivo se aproveitar do equívoco e se promover.

8º Traição pelas ondas da “rádio peão”

Seis por cento dos participantes já foram traídos pelas informações não oficiais da rádio peão. Com base em rumores e fofocas, estas pessoas acabaram tomando atitudes precipitadas e se prejudicaram por isso.

9º Puxada não identificada

Entre os participantes, 38% tiveram o tapete puxado, no entanto, não identificaram nenhuma das opções anteriores como semelhantes a sua experiência indigesta. Entre um andar e outro de uma empresa, há mais tapetes e pessoas dispostas a sorrateiramente arrastá-los do que pode imaginar muita gente.

Por: Camila Pati
Fonte: Exame
Imagem em destaque: Thinkstock

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e volte sempre!

Informativo KMM

COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

BLOG: Informativo KMM

Minha foto

Com bela fotografia e conteúdos ecléticos, o BLOG Informativo KMM tornou-se um guia indispensável para o encontro dos profissionais e empresas do setor. Acompanhe e VISITE O BLOG! http://informativokmm.blogspot.com.br